7 de fevereiro de 2013

Santa Luzia, 7 de Fevereiro de 2013.


Carta para o Projeto Bloínquês.

Garoto que eu amei,

        Aqui estou escrevendo-te mais uma carta, mas essa não será como as outras que podíamos enxergar o amor entre uma palavra e outra. Àquelas já não existem mais. Foram rasgadas, queimadas, ou simplesmente, destruídas pelo tempo. Com o nosso amor não foi diferente, hoje, só restam cinzas que com o passar dos dias o vento encarregará de leva-las para longe.
        A princípio foi difícil aceitar o fim de tudo: dos sonhos, dos projetos para o futuro, da casinha que íamos morar de frente ao sol nascente, com flores perfumadas debruçadas na janela. Então, será que você consegue imaginar o que sofri ao saber que todo aquele amor não havia passado de ilusão? Que tudo estava se destruindo? Houve dias escuros e noites em claros.
        Mas o tempo passou, os sonhos se renovaram. É como se a esperança que havia morrido dentro de mim, estivesse encontrado um solo fértil, e renascido cheia de vida. O amor criou asas, partiu pra longe, não existe mais. Agora minha estrada está segura, você não prende mais os meus passos. Pode fazer das lágrimas que um dia te ofertei um oceano vazio, pois todas elas já secaram, resta aqui dentro apenas o arrependimento de um dia tê-las visto rolarem feito um rio sangrando pelos olhos. Sofri. Chorei. Esqueci.
       Assim é a vida, meu caro! Tudo passa até mesmo o que parecia ser eterno, mas eterno mesmo foi a tua falsidade, as tuas juras de amor teatrais, que duraram tão pouco. Até hoje, não entendo o porquê de tantas palavras bonitas se teu coração sempre foi um lago deserto.
      Se, hoje, estou aqui gastando um pouco do meu tempo precioso com você é porque preciso dizer que todas estas palavras estavam presas aqui dentro. E em meu coração só resta espaço pra felicidade, para os novos amores, novos caminhos.
       Estas são apenas as últimas palavras que dirijo a você, espero que sirva pelo menos como reflexão, para que você entenda que amor não se jura em vão, e que não devemos jamais brincar com os sentimentos dos outros. E de uma vez por todas entenda que eu não te amo mais. E isso eu agradeço a você que me roubou tantas coisas que eu pensava serem bonitas, e com isso, aprendi a enxergar o que realmente faz sentido nesta vida de desenganos.
       Despeço-me com um sorriso de quem encontrou a felicidade mais cedo e da maneira mais bonita, como você jamais chegou a imaginar que eu fosse capaz de encontrar. Por isso, desejo apenas que antes de conhecê-la, você descubra, primeiramente, a plenitude de um amor verdadeiro, sem fingimento, e meias verdades.
Com adeus, aquela que  um dia te amou.

Luzia Medeiros.

14 comentários:

  1. Que linda carta, bem realista. Muitas vezes temos que sofrer pra depois perceber que era tudo errado- que entendemos tudo errado... Mas isso é parte de nós, e o importante é encontrar a felicidade, pois, segundo um mago que encontrei na rua esses dias, ela está dentro de cada um, só precisamos descobri-la.
    Beijos,
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Uau, Lu, você me surpreendeu positivamente com esse texto. Realmente muito lindo, me emocionei ;')

    ResponderExcluir
  3. Ah! Grande Luzia! É assim mesmo.«...Só a harmonia interior do seu espírito lhe dá um sono tranquilo e lhe põe no rosto um sorriso que a mostra feliz.»(J.S.Nobre) Fez bem dizer-lhe tudo quanto estava aí a entalar a sua garganta.Parabéns.
    Se quiser fazer-me uma visitinha,moro em:http://pegadasdeanjo.blogspot.com
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu adoro cartas e essa foi muito bem escrita. Eu vivo dizendo que a parte mais difícil não é amar é desamar porque é nessa parte que vem os sonhos quebrados, as lágrimas e tudo o que resta do fim de uma ilusão. Mas passar por essa parte e sair melhor, faz bem. A gente cresce, a gente aprende, ser feliz é algo que depende mais de nós do que dos outros. Gostei muito do seu blog, já estou te seguindo também.

    Beijos, querida.

    www.eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Luzia querida


    Adorei!
    Bola pra frente.

    Beijos e um lindo final de semana
    Ani

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais, seu texto!
    Com certeza tudo passa, e o que vale mesmo é levantar a cabeça e segui adiante.

    Um Cappuccino ea Conta l Twitter l Fan Page

    ResponderExcluir
  7. A carta ficou ótima, dá para sentir o sentimento nas palavras.

    Boa sorte na edição do BLQ.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente muita gente gosta de brincar de amar, sem pensar como isso magoa, quebra corações.

    Ótima carta.

    O mundo sob o meu olhar

    ResponderExcluir
  9. Linda a carta! Cada palavra com um sentimento tatuado nelas.
    Obrigada pelo selinho, amei!!!
    Ótimo feriado
    Bjo no coração.

    ResponderExcluir
  10. ameeeeeeeeeeeei seu blog! eu tenho um e gostaria muito que você seguisse ! caso você siga comenta lá no blog, porque gostaria muito de fazer parceria !
    esse é o link - http://papodabru.blogspot.com.br/ - bjs ;*

    ResponderExcluir
  11. É assim, um dia a gente esquece, as lágrimas já não rolam ao lembrar, o amor se renova e se transforma em amor próprio.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/florescerepalavrear

    ResponderExcluir
  12. Cartas sempre trazem sentimentos profundos que, de alguma forma, trazem uma parte do que somos...Adorei, Luzia, um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Oi Luzia, muito bonito, tudo passa e se renova.
    Tenha uma linda semana e bom feriado, beijos!

    ResponderExcluir
  14. Um tapa na cara do rapaz!
    Ainda bem que a moça se reuperou e não ficou lamentando eternamente por alguém que não mereça.
    Que conto lindo!!!

    Beijos

    ResponderExcluir

Espresse aqui o que você achou das minhas palavras. Espalhem um pouco do seu carinho.