24 de fevereiro de 2011

Chuva de solidão ☂


  A chuva já passou e deixou apenas um coração encharcado, cansado de sofrer, ficaram algumas gotas de saudade escorrendo em busca do rio desilusão, onde em suas águas encontra-se mergulhados os vestígios de uma paixão.
  Depois daquela chuva de solidão inundei-me mais uma vez nas águas da desilusão.
                     
                                                 By: Luzia Medeiros.


Ps. Aqui eu quis retratar em poucas palavras um momento de dor pelo qual eu passei á algum tempo atrás. Quem nunca sofreu uma desilusão? Eu já sofri algumas rsrsrsr. Mas, agora estou bem, muito bem.
                                                                           
                              

11 comentários:

  1. Pequeno o texto mas profundo e transparente cmo as águas do rioo. eu também já me afoguei em desilusões assim como vc e muitas outras pessoas q sofreram e sofrem até hoje por esse tal de amor. a vida continua e vivemos sempre em busca de nossos mares onde sonhamos desbravar o amor q tanto desejamos na esperança de que ele não nos afogue novamente.

    o texto tá lindo PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que esta bem agora :)
    Gostei do textinho!
    Bjjs :**

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog! Muito bom!
    Estou seguindo aqui,
    visita o meu também, e se gostar siga!
    Beijo :*

    http://livreelouca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Uma delícia de texto.

    Às vezes, chego a pessar que algumas desilusões fazem bem. Após a desilusão sempre chega a felicidade.

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo o que você escreveu, Luzia! Todos já passamos por desilusões, com certeza. Mas o importante é se recuperar e seguir em frente sempre.
    Beijos querida, boa semana pra ti.

    ResponderExcluir
  6. Luzia, que lindo texto! Se você não explicasse que já superou esta fase, poderia até achar que a chama da paixão ainda arde em seu peito, tal a força do texto que escreveu. O amor, este desconhecido, Luzia, sempre nos inspira quando chega e quando se vai...

    Convido-a para ler o segundo capítulo de "O dia em que gravei o Jornal Nacional".

    Bjus,

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  7. Estou de volta!

    Obrigada pela sua companhia.

    Estou visitando meus amigos aos poucos, senti muitas saudades.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  8. Estou passando por esse momento agora, e que bom que tu ja esta bem!
    Belo poema!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Luzia!
    Sambas, marchas, alegria. Carnaval. Tanto riso. Vestir uma camisa listrada e sair por aí. Com ou sem fantasia para abrir as alas de seus sonhos. Se preferir, muitas outras opções: um recanto sossegado, à beira de um riacho. Talvez um peixe bom no anzol. Ainda mais: praias, ondas, mar. Litoral, interior, restaurantes, cinemas. Mesmo na quietude da casa. Música clássica, livros. Tantas e tantas coisas agradáveis para uma curta temporada. Viva a vida plenamente, sonhe, deixe a fantasia florescer no jardim de sua existência.

    Bjos

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  10. É,eu mesma,tão nova,já sofri de desilusão,e isso acho que todo mundo vive. Lindo seu texto ^^ Beijo

    ResponderExcluir
  11. Que lindo o texto. Ótimo carnaval pra você. :)

    ResponderExcluir

Espresse aqui o que você achou das minhas palavras. Espalhem um pouco do seu carinho.