21 de novembro de 2010

Louca procura.


   Era madrugada quando saí a sua procura, passei por esquinas e ruas sombrias, sentir medo, mais a vontade ou a loucura de querer te encontrar me deu coragem para seguir caminhando por aquelas ruas tão silenciosas e vazias. Pensei que podia te encontrar sozinho em um bar ouvindo a nossa música, mas, foi inútil, pois, toda a cidade dormia e eu ali tão frágil e sozinha. Passei por becos escuros e intermináveis, acho que já perdi o rumo, não sei onde estou nem pra onde vou, mais não consigo parar essa louca procura, continuarei caminhando em passos lentos até que o sol me traga a realidade, por enquanto, continuarei com essa loucura, sei que talvez eu não chegue a lugar algum, mas, prefiro enfrentar o frio dessas calçadas vazias do que a solidão que ficou em nosso quarto.





Bem na verdade eu nunca saí assim loucamente a procura de alguém nem sei de onde saiu este poema, talvez de um personagem que eu criei, um personagem que é capaz de fazer loucuras por amor, infelizmente ou felizmente eu nunca fiz e acho que jamais farei loucuras assim, apesar de ser romântica, as vezes a razão vence o meu coração.
                                                                                      By: Luzia Medeiros




4 comentários:

  1. Que lindo Luzia!!!Só os apaixonados podem ser assim, bjs

    ResponderExcluir
  2. Lindo!!!! Sem comentários. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog flor *---*
    vc escreve mt bem...

    ResponderExcluir

Espresse aqui o que você achou das minhas palavras. Espalhem um pouco do seu carinho.